Como são feitos os vasos de Murano

0

vasos-de-murano

Os vasos de Murano são belíssimas peças cobiçadas por decoradores de todo o mundo. Criados a partir de técnicas artesanais centenárias, passadas de geração em geração por artesãos da ilha de Murano, próxima de Veneza, estes vasos possuem o que há de melhor em qualidade na hora de levar um toque extra de sofisticação e beleza para qualquer ambiente, seja em sua casa ou ambiente de trabalho. Vamos conhecer agora um pouco sobre alguns destes processos artesanais, que conferem personalidade única para cada peça criada:

Criação do Vidro Murano

Areias e minerais, selecionados por suas propriedades específicas, são misturados e colocados em urnas, que por sua vez são depositadas dentro de fornalhas muitíssimo quentes (a temperatura varia de 1200 a 1400 graus célsius!). A receita destas misturas é muitíssimo bem guardada, já que dará as características certas para cada tipo de vidro ou cristal.

Este material, agora líquido, é reunido na ponta de um cano de soprar por um dos ajudantes do mestre, chamado de “servente”, girando-o para retirar os excessos antes de o processo continuar. É neste momento que outros materiais, como ouro, podem ser acrescentados a mistura.

O mestre artesão senta em uma banqueta de trabalho no centro do local, coordenando seus ajudantes como um malabarista e levando muitas vezes as peças novamente para serem aquecidas. Durante este processo, o vaso ainda é aperfeiçoado com diversas ferramentas, levando sua criação a ser comparada com a de uma verdadeira obra de arte.

O vidro é puxado, amassado, comprimido e cortado diversas vezes, mantendo a peça aquecida sempre em constante giro, lhe dando suas formas arredondadas características e desejadas.

O Processo da Moleria

Após a peça estar resfriada e o artesão se dar por satisfeito com os resultados, começa então uma nova fase da criação chamada de Moleria, ou trabalho frio com vidro.

Utilizando pedras de diversos tamanhos, texturas e formatos, o mestre suaviza qualquer imperfeição que possa ter restado na superfície da peça e realiza uma série de cortes e trabalhos muitíssimo detalhados que conferem ao vidro sua espécie de luminescência.

Esta técnica é finalizada com a peça passando por uma série de banhos frios, que permitem que o artesão conclua seu trabalho a mão.

É criada assim, uma verdadeira obra de arte, única e de beleza incomparável, que pode coroar a decoração de qualquer ambiente, lhe garantindo o charme e sofisticação que apenas uma peça artesanal, criada após centenas de anos de tradição, pode conferir.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *