O Greenpeace fez duras críticas ao presidente da SalmonChile – VeoVerde

0

Duras críticas feitas a organização ambientalista Greenpeace para as declarações do presidente da SalmonChile, Felipe Sandoval, que, a poucos dias de deixar a sua posição, ele ressaltou que “o desafio desse setor, mais do que os preços, é o custo”.

“Não estamos surpresos que o senhor deputado. Sandoval, que foca a avaliação do que foi a sua gestão e os desafios do futuro da indústria dos preços e custos. É uma demonstração mais do que para os peixes a grande questão em debate, os graves impactos ambientais, não estiver listada entre as suas preocupações. Seria importante, por exemplo, para saber se é o salmão setor agrícola, será instalado na Patagônia, apenas na borda do futuro Parque Nacional Kawésqar”, disse Matias Sol, diretor do Greenpeace no Chile.imagem18-01-2018-14-01-32

Na avaliação de sua gestão à frente da SalmonChile, Felipe Sandoval apontou que o tema da melhoria da imagem da indústria de salmão é uma das coisas em que eles devem continuar a trabalhar. ?As pessoas sentem a indústria como algo necessário, mas precisa ser mais caro. A transparência é super importante no diálogo com a comunidade”, disse Sandoval.

“Felipe Sandoval fala de transparência, mas isso não significa que, por exemplo, para aprender a chocante figuras de fornecimento de antibióticos para o salmão para os chilenos, foi devido a continuar uma batalha no tribunal, durante anos, que foi resolvida pelo Supremo Tribunal federal. Talvez este seja um exemplo de transparência?”, disse Matias Sol.

De acordo com projeções feitas pela própria indústria, a 2017 iria fechar com entre 700 e 800 mil toneladas colhidas e US$ 5.000 milhões no retorna das exportações.

Depois de deixar SalmonChile, Felipe Sandoval vai chegar como diretor de Camanchaca, a empresa de salmão, que estava envolvido no naufrágio de um barco na área de Chonchi.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *